Equipes multidisciplinares e heterogêneas ganham autonomia em busca de soluções ágeis

21 de janeiro de 2021

O mercado de trabalho é dinâmico e alimenta uma busca constante pelo aperfeiçoamento. Hoje, em um mundo dominado pela agilidade das startups e das grandes empresas com base tecnológica, uma nova forma de estruturar as organizações denominada SQUAD vem ganhando espaço ao prometer a melhoria dos resultados corporativos pela construção de equipes multidisciplinares e heterogêneas focadas em encontrar soluções para os entraves identificados na corporação.

O termo aparentemente surgiu dentro da gigante Spotify, serviço de transmissão digital de áudio mais popular do mundo. Na ocasião, os líderes perceberam que alguns fundamentos da metodologia ágil SCRUM não mais contribuíam com o sucesso das operações e resolveram desconstruí-lo e, então, reformular algumas etapas. E um dos primeiros passos foi renomear a equipe de SCRUM para SQUADS.

SQUADS são, então, times mais enxutos, com cerca de oito profissionais, que trabalham cotidianamente lado a lado criando boas conexões e uma excelente integração. Por estarem muito próximos, atuam de forma mais assertiva na busca por soluções de curto e médio prazo. Há, sempre, um coordenador, mas essa posição não está diretamente atrelada à hierarquia do time, mas sim à função de organizar a rotina do projeto que está sendo tocado. Não é a intenção, por exemplo, que os resultados obtidos estejam vinculados a um profissional específico, pois é mais importante fazer dar certo do que saber quem o fez.

Benefícios – A adoção da estrutura organizacional SQUAD promete benefícios significativos para a melhoria dos negócios. A primeira vantagem está na agilidade. Ao montar grupos multidisciplinares, porém reduzidos, as entregas tornam-se mais rápidas, diferente do que costumeiramente é notado em projetos que envolvem diversos departamentos. Com os colaboradores selecionados atuando em um time focado em solucionar os entraves torna-se mais simples conciliar as agendas para reuniões estratégicas e os projetos andam com muito mais rapidez.

O segundo ponto está no engajamento e na capacitação dos profissionais. Por estarem muito próximos uns dos outros, os trabalhadores conseguem ter uma visão mais holística dos projetos, o que os leva a compreender com mais clareza os resultados que poderão ser obtidos. Essa percepção tende a aumentar o engajamento dos times. Além disso, devido à multidisciplinaridade das equipes, a troca de conhecimentos se amplia, enriquecendo consideravelmente o nível de capacitação de cada um.

A produtividade talvez seja o benefício mais interessante do ponto de vista da gestão corporativa. E a metodologia SQUAD surge como um propulsor da produtividade das empresas. Se os times estão mais engajados, com profissionais mais capacitados trabalhando de forma ágil, é natural que a produtividade seja ampliada. Ao conseguir resolver mais tarefas em menos tempo, esses trabalhadores elevam os resultados da companhia.

Para finalizar, podemos listar outros dois benefícios: autonomia e colaboração. A autonomia provém da valorização dos colaboradores, que se sentem relevantes para solucionar os entraves identificados. Com cada pessoa tendo ciência de seu papel dentro do projeto, além da sensação de autonomia surge, também, o colaborativismo, uma característica muito valorizada nos tempos atuais. Todos compartilham suas expertises para que o time, em conjunto, chegue aos melhores resultados.

Adoção cuidadosa – Conhecer essa estrutura organizacional que vem sendo tão debatida é muito importante, tanto quanto saber que não é adequado apenas copiá-la e implementá-la na sua empresa.

Assim como o Spotify aparentemente pegou uma metodologia já consolidada do mercado e fez adaptações para encaixá-la aos seus processos, imitar cegamente o que eles fizeram pode ser um “tiro no pé”. O ideal é conhecer seus entraves internos e entender quais as melhores alternativas para solucionar esses empecilhos. E isso pode estar na somatória de metodologias, bem como pode necessitar da adaptação de uma sequência delas.

A estrutura organizacional chamada SQUAD apresenta muitos benefícios que soam interessantes para qualquer companhia, porém nem todas as empresas têm as mesmas necessidades para abrir mão absolutamente de tudo o que já foi construído em busca de uma modificação integral de seus processos.

Justamente por isso o melhor caminho está em alinhar o conhecimento interno ao conhecimento externo, fazendo análises aprofundadas e adotando as metodologias que soam mais eficientes, mesmo que seja necessário mesclá-las.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *