Definir as habilidades necessárias a cada atividade é o primeiro passo para montar um time de sucesso

17 de dezembro de 2020

A gestão de pessoas é uma tarefa árdua. Definir quais são os perfis necessários para montar o time adequado à operação, encontrar esses perfis no mercado de trabalho, contratar, gerir e reter os talentos exige dedicação, conhecimento e manutenção. E tudo se torna ainda mais denso quando sócios não estão alinhados, têm visões estratégicas diferentes, e precisam entrar em um consenso sobre tantos fatores determinantes ao bom andamento dos negócios.

Depois de um alinhamento interno e de divisão de tarefas para que cada membro da sociedade assuma uma responsabilidade, é preciso pensar no time. Quantas empresas não atingem sua produtividade máxima por não terem os profissionais necessários – e com as competências necessárias – para aquelas atividades?

Assim, nesse momento, foquemos na construção de um time forte, eficiente, produtivo e motivado. Para isso, em primeiro lugar, é importante abordarmos – e termos bem definidos – os conceitos de hard skills e soft skills.

Tom Gerencer, especialista na construção de currículos atrativos e membro da Professional Association of Résumé Writers & Career Coaches, define que hard skills são habilidades mensuráveis como ler, escrever, saber matemática e utilizar programas de computador. Já, segundo ele, as soft skills são traços que fazem, da pessoa, um bom funcionário, como capacidade de escutar, de interpretar, e de transmitir informações.

Dessa forma, hard skills são aquelas habilidades que levam o profissional a vencer os principais desafios da sua rotina de trabalho. São competências que podem ser aprendidas durante a formação, ou seja, por meio de cursos e treinamentos. São, também, habilidades aprendidas na prática. As hard skills muitas vezes estão atreladas a ferramentas, softwares e equipamentos. Dominar o Excel para prover, aos negócios, boas planilhas de controle financeiro, por exemplo, pode ser apontada como uma hard skill.

Já as soft skills estão muito mais voltadas à personalidade dos profissionais e não estão atreladas a um tipo de trabalho em si. Essas competências definem se aquele perfil conseguirá se adequar ao ritmo da equipe e ao propósito da empresa. São, por exemplo, habilidades interpessoais, de comunicação e de liderança. Existem pessoas que já têm o ímpeto da liderança. São líderes natos. E essa é uma soft skill. Apesar de muitas dessas expertises nascerem com as pessoas, isso não significa que elas não podem ser aprendidas ou melhoradas.

E qual a relevância disso tudo na hora da contratação? De acordo com o renomado psicólogo inglês Nicholas Humphrey, a inteligência social (que podemos embasar pelas soft skills) define melhor as pessoas do que sua inteligência quantitativa (que podemos interpretar como as hard skills). E isso foi comprovado pelo Global Talent Trends 2019, relatório publicado pelo LinkedIn onde 92% afirmaram que as soft skills importam mais do que as hard skills na hora da contratação. “Embora as hard skills deixam os candidatos com o pé na porta, são as soft skills que, de fato, abrem essa porta”, declarou Lydia Liu, head de Recursos Humanos da Home Credit Consumer Finance Co. Ltda ao LinkedIn.

Porém, como encontrar essas pessoas “ideais” no mercado de trabalho? Alguns passos são necessários: entender quais são as soft skills mais importantes ao seu negócio, definir quais atividades dependerão dessas habilidades, apostar em consultorias especializadas e em sistemas de busca de currículos para fazer a primeira filtragem de candidatos, manter um padrão de entrevistas para poder comparar de forma justa e igualitária todos os participantes do processo seletivo, e fazer testes para analisar a capacidade de resolução de cada um utilizando, prioritariamente, as soft skills.

Após o processo de contratação, entram novas etapas igualmente importantes para que o time realmente atue como um time: imersão do colaborador na cultura da empresa, treinamento, interação social, sistema de feedback constante, entre tantas outras atividades que integram a gestão de pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *